1° Seminário On-Line PRB JUVENTUDE.
Ações
14 de agosto de 2017

Foi realizado no último sábado 12 de agosto, Dia internacional da Juventude o 1º Seminário on-line do JPRB com o tema: “Política, Se eu não participar, que falta faz?”  presencialmente na sede da Fundação Republicana Brasileira (FRB) parceira em mais essa ação do PRB Juventude e com transmissão através do canal oficial da FRB no YouTube ao vivo para todo o Brasil.

A proposta do seminário foi levar a juventude ao entendimento da importância de se participar da política de uma forma atuante e concreta, isto é, combater o ceticismo e promover o real andamento do jovem à política.

Abrindo o seminário o Coordenador Nacional do PRB Juventude e organizador do evento Renato Junqueira, ressaltou a importância da participação dos jovens no cenário político, “Precisamos formar novos líderes”

Segundo o Doutor em Ciência Política professor e palestrante Leonardo Barreto, a falta desse engajamento pode ser percebida tanto no individual, no íntimo do cidadão, quanto no coletivo, no reflexo da sociedade e isso, por sua vez, afeta o sistema, a máquina pública, como um todo.

Tendo em vista que “a mente que se abre a uma nova ideia jamais retorna ao seu tamanho original” (A. Instein), o jovem, como ser extremo de pensamentos e ideias, é alguém fundamental para toda e qualquer mudança – evolução – que vier a ocorrer, competindo então, a ele, a capacidade de transformar o sistema, seja este de ordem política, ético-intelectual ou sociocultural.

O Seminário contou ainda com a participação da Cientista Política Daniela Rabelo Nogueira, que fez um importante comparativo entre a necessidade política individual do cidadão e a necessidade coletiva de se trabalhar e articular a política, afim de se obter o real efeito positivo na sociedade, aferindo, inclusive, cases de como solucionar problemas cotidianos.

Participar da política é compreender as pessoas, compreender que, no cenário atual, as pessoas não querem falar sobre política, mas querem falar de seus problemas, não assimilando, entretanto, que a política nada mais é que a busca para solucionar problemas, tornando assim, a pergunta originária deste seminário, mais que clichê, uma necessidade de sustento da própria sociedade.

Por fim, abster-se da política, mais que uma posição ou crítica, é abrir mão da oportunidade de realizar seu papel sociocultural com êxito, impedindo mudanças necessárias de ocorrer e perpetuando problemas solúveis como insolúveis, alienando-se, inclusive, da própria consciência e do ser.

Texto: ASCOM JPRB Nacional

Fotos: ASCOM JPRB Nacional